Patrocínios

Sponsors

Contrução Civil - Obras Públicas

Especialistas
Domínios - Web - Alojamentos

Últimas - Novidades

Latest - New releases

Notícias

Álvaro dos Anjos Machado

Morreu Álvaro Machado

Convocatórias

Ensino de Xadrez

Abertura do Processo Eleitoral

Memórias

Cavaleiros, cavalos, livro, pinha e parafusos…

Memória de um sábado

Medalhas com Arte

Jacinto Alvez "O Amizade"

Símbolo Original

N.X.C.

Portugal vs Suécia - Xadrez Postal

António Silva GM

Cleto e Silva no Europeu de Selecções

Campeão Nacional Absoluto

GX Porto na Champion’s League

Parcerias

Partnerships




Notícias - Página : 1 de 11

News

Anterior -
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 
- Próxima
Álvaro dos Anjos Machado

Abri o correio eletrónico por voltas das duas da madrugada.

A notícia, como pedra no meu ser através de um mail do Presidente do GXP. O Mestre tinha falecido.

Nessa madrugada uma violentíssima trovoada daquelas das antigas. A minha esposa na sua dureza: O Mestre por tu não o teres visitado, e algumas vezes to pediu. Eu, quase a abençoar o tonitruar para esconder a minha dor, abafar o grito mudo que bramia cá dentro. Sabia que tinha de ser, que haveria de ser, mas…tinha de ser antes de eu ter tido com ele um último encontro?

Por isto, por aquilo, por nada, por medo de o ver muito enfraquecido, da tristeza por ter perdido a Sua Senhora ( conhecia-a, e que Grande senhora que era) esposa de uma vida, longe da jovialidade, daquele sorriso tão xadrezisticamente puro e apaixonado dos inícios da aprendizagem do xadrez, por não poder frequentar a nova sala do GXP devido às pernas que já não lhe obedeciam, no fundo por cobardia minha, por egoísmo afetivo, já que tinha guardado o Mestre Álvaro Machado num cofre tão profundo e aferrolhado de afeto onde guardo as coisas e pessoas , , ou pelo menos centenário ou um pouco além, ou talvez inconscientemente talvez o começasse a achar imortal.

Quem Foi o Mestre Machado? O Que deu ele ao Xadrez? Qual o seu papel no Grupo de Xadrez do Porto?

Em 2011 escrevi no meu blogue um longo artigo sobre o Mestre. Que dizer diferente do que lá escrevi? Sinceramente não sei mesurar o que o Mestre Álvaro Machado deu ao Xadrez Português, ou ao GXP, mas sei o que me transmitiu, o que com ele aprendi, as doses de humanidade, simpatia e amor ao xadrez que eu percecionava nos seus olhos, nas suas mãos quando mexiam uma peça, no sorriso sarcástico sem deixar de ser afetivo que exibia quando descobria uma nova variante numa análise, num final...
Escrito em - 11-Set-2018
Ler versão Integral

Morreu Álvaro Machado

Morreu Álvaro Machado, a memória viva do GX do Porto

Já se encontrava doente há algum tempo. A última vez que veio ao Grupo já tinha sido há mais de um ano, já debilitado e, principalmente, com uma grande dificuldade auditiva.

Durante mais de 60 anos foi sócio e frequentador diário do GXP. Era, actualmente, o sócio mais antigo e, como tal o sócio nº 1. Sócio Honorário nº4.

“O mestre”, era como toda a gente lhe chamava. E de facto mestre foi. Não só por, em tempos idos, ter ganho no tabuleiro, em competição, o direito ao título – outorgado pela Federação Portuguesa de Xadrez – mas também pelo muito que sabia e que ensinava. Sim, o mestre tinha um grande gosto em ensinar. Durante dezenas de anos muitos foram aqueles que aprenderam a jogar e aperfeiçoaram o seu nível de jogo com base nos seus ensinamentos. Principalmente finais, que eram a sua paixão.

Infelizmente para nós o próprio Álvaro Machado deixou de jogar competições muito cedo. Demasiadamente cedo. Mas manteve-se sempre activo como professor e organizador. A ele se deve a realização de inúmeras competições, no GXP, mas também a nível do INATEL e de outras estruturas de trabalhadores em empresas (EDP, AXA…).

Para além disso, como acompanhava interessadamente toda a vida xadrezística, sobretudo a nível do Grupo e do Distrito do Porto, o Mestre Machado era um verdadeiro repositório de informação histórica. Quando se pretendia saber algo sobre algum jogador antigo, ou algum torneio, era perguntar ao Mestre.

Foi-se a Memória. Honremos a sua memória.

Bem haja, Mestre Machado.
Escrito em - 09-Set-2018

Convocatórias

Nos termos do artigo 7, ponto 2, dos Estatutos, convoco uma Assembleia Geral Eleitoral, a realizar no próximo dia 15 de setembro de 2018, desde as 10:00 horas até às 18:00 horas, na Sede Social do Grupo de Xadrez do Porto, Travessa das Almas 12 Porto, com a seguinte Ordem de Trabalhos:
1 – Eleição dos Corpos Gerentes para o triénio 2018/2021. Ver em anexo a Lista A.


Nos termos do artigo 8º, ponto 2, alínea b), dos Estatutos, convoco a Assembleia-geral para uma reunião a realizar no próximo dia 15 de setembro de 2018, pelas 15:30 horas, na Sede Social do Grupo de Xadrez do Porto, Travessa das Almas 12 Porto, com a seguinte Ordem de Trabalhos:
1 - Discussão e votação do Relatório e Contas de 2017.
2 – Assuntos diversos.
Escrito em - 30-Ago-2018
Convocatórias - Lista A

Ensino de Xadrez

O Grupo de Xadrez do Porto, pretende reforçar a sua vertente de ensino do xadrez. Para o efeito recordamos a todos os sócios, e não só, que iremos retomar a atividade de ensino em Setembro, após o período alto de férias.

As aulas serão aos sábados de manhã (e também aos domingos, se se justificar) mediante inscrição.

Aos interessados pedimos que enviem um e-mail a manifestar esse interesse, ao qual responderemos com o envio das condições.

A formação poderá abranger não só iniciantes, mas também alunos com noções mais avançadas.

A partir de determinado nível de conhecimentos, as aulas poderão ser dadas melo Mestre Fide Jorge Guimarães, um dos poucos portugueses credenciados com o título de FIDE Trainer. Em horário a combinar.
Escrito em - 13-Ago-2018

Abertura do Processo Eleitoral

Nos termos do artigo 7, ponto 2, dos Estatutos, é aberto o processo eleitoral do Grupo de Xadrez do Porto.
As Listas candidatas e nominais devem ser enviadas por correio eletrónico (geral@gxp.pt), até ao dia 24 de agosto e dirigidas ao Presidente da Assembleia-geral.
Escrito em - 10-Ago-2018
Ver Convocatória

Nacional da 1ª Divisão

À entrada para a última jornada o GXP encontrava-se em 2º lugar, apenas a um ponto do GD Dias Ferreira, que liderava, e que era o nosso adversário na derradeira jornada. Atrás, com menos um ponto, estava a A.X. Gaia.

As contas eram fáceis de fazer: se conseguíssemos vencer a forte equipa do GD Dias Ferreira seríamos campeões. Com um empate seríamos Vice-campeões. E se perdêssemos seríamos terceiros (partindo, naturalmente, do princípio que a A.X Gaia não se iria deixar surpreender no seu jogo com a Assembleia Figueirense).

Resolvido o desfecho do 1º tabuleiro (em que haveria um empate entre Jorge Ferreira e o nosso MI Maxim Vavulin – desfecho que servia a ambos para obtenção de normas de GM), o jogo, de facto, iria decidir-se nos 3 tabuleiros restantes. O favoritismo do encontro ia, naturalmente, para o Dias Ferreira, já que aí se apresentava com dois mestres internacionais e um grande mestre, em contraposição dos 3 mestres FIDE do nosso clube.

No entanto, naturalmente, os jogos não estavam antecipadamente ganhos pelo GDDF. Veja-se, aliás, o que aconteceu na 2ª jornada, quando defrontámos a fortíssima equipa da A.X. Gaia – teoricamente a mais forte da competição – que vencemos por 3-1. Mas desta vez impôs-se a lei do mais forte, tendo o resultado do encontro acabado por ser favorável ao GD Dias Ferreira por 3-1, conquistando dessa forma o título de Campeão Nacional. E como a A.X.Gaia também venceu o seu encontro ultrapassou-nos, por um ponto, na classificação final. Ainda assim o 3º lugar representa novamente a conquista de um lugar no pódio, o que é altamente significativo e prestigiante.

Em termos individuais as prestações dos nossos 4 jogadores foram muito positivas, tendo todos obtido pelo menos metade dos pontos em disputa.

No 1º tabuleiro o jovem MI russo Maxim Vavulin (actual campeão europeu de Semi-rápidas) cumpriu cabalmente as nossas (e suas) expectativas, tendo totalizado 6 pontos, obtendo uma performance superior a 2600 pontos, e logrado, dessa forma, aquilo que procurava: a sua segunda norma de Grande-Mestre.

No 2º tabuleiro, o nosso MF Peter Lombaers não conseguiu ser tão feliz. Ainda acalentou a esperança de obtenção de uma norma de MI, mas os fortíssimos adversários das 3 últimas rondas acabaram por adiar esse propósito. Ainda assim conquistou metade dos pontos em disputa (4,5) realizando uma performance aproximada à sua pontuação e amealhando três pontos na sua caminhada para os 2400 pontos Elo.

No 3º tabuleiro, Jesus Villaluenga (MF) teve dois jogos com alguma infelicidade (nas jornadas 3 e 4), tendo recuperado a partir daí. Conquistou mais de metade dos pontos em disputa (5), tendo contribuído positivamente para algumas das vitórias da equipa.

Por fim, no 4º tabuleiro, o MF Javier Hurtado também deu um contributo muito relevante para a prestação da equipa. Após uma entrada desastrosa (derrota na 1ª jornada com um adversário teoricamente bastante inferior) recompôs-se bem e acabou por contribuir com 5,5 pontos para a equipa, tendo sido também decisivo nalgumas vitórias.

Parabéns a todos.
Escrito em - 24-Jul-2018
Classificação Final